Policial

Autor de feminicídio ocorrido em Sinop tem prisão preventiva cumprida pela Polícia Civil

O autor do feminicídio da corretora de imóveis Marlene Aparecida dos Reis foi preso, na manhã desta segunda-feira (10.10), em Sinop, pela equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso (Dedm) do município.

O homem de 37 anos era marido da vítima e teve a prisão preventiva representada pela delegada Renata Evangelista no mesmo dia em que a Polícia Civil encontrou o corpo de Marlene em uma estrada que liga Sinop ao município de Vera.

Ao se apresentar, na Dedm de Sinop nesta manhã, acompanhado por sua advogada, o autor do crime foi preso pela equipe da unidade policial. Após a oitiva e demais procedimentos na delegacia, ele será encaminhado à penitenciária de Sinop.

Crime

Marlene Aparecida tinha 42 anos e seu corpo foi encontrado na tarde da última quinta-feira (06.10), na MT- 438, entre Sinop e Vera.

A filha da vítima procurou a Delegacia da Mulher de Sinop na manhã de quinta-feira e relatou que teve contato com sua mãe no dia anterior, pela última vez, por volta das 18h25 e, até então, tudo estava aparentemente normal.


Contudo, um sobrinho do autor do crime informou a filha de Marlene que ele havia deixado a filha do casal, de cinco anos, na casa da avó, e estava bastante alterado, o que chamou a atenção dos familiares. Depois de receber essa informação, a filha mais velha de Marlene tentou contato com o padrasto e ele se mostrou, aparentemente, normal. Porém, a filha da vítima continuou tentando falar com o padrasto para se certificar se tudo estava bem e buscou contato novamente com a mãe, mas não conseguiu falar com Marlene e resolveu procurar a delegacia.

Ainda na manhã de quinta-feira, a filha da vítima conseguiu falar com uma amiga da mãe, que recebeu uma mensagem do autor do crime falando que havia perdido a cabeça enquanto conversava com a vítima, após convidá-la para sair e conversarem.

Após a comunicação feita pela filha da vítima, uma equipe da Delegacia da Mulher fez diligências e localizou o corpo de Marlene na MT-438. O veículo de Marlene, um Toyota Corolla, não foi localizado.

O corpo foi encaminhado para exame de necropsia. Indícios preliminares apontam que a vítima pode ter sido morta por asfixia, contudo, somente o exame pericial apontará a causa da morte.

Com base nas informações colhidas durante as diligências, a delegada Renata Evangelista representou à Justiça pela prisão preventiva do autor do feminicídio.

Leia Também

Comentários