Política

Ciro chama Lula de bandido e diz que há “gabinete do ódio petista”

O candidato à presidência Ciro Gomes (PDT)voltou a atacar seu adversário, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O pedetista negou possibilidade de apoiar Lula e reforçou que existe um “gabinete do ódio petista”, responsável por propagar falsas informações sobre Ciro. As informações são da Veja.

“O gabinete do ódio petista segue espalhando que eu não estava aqui no segundo turno de 2018. Repito: eu estava sim e votei. O que eu não fiz – e que é meu direito como cidadão – foi fazer campanha junto de bandido. Isso eu não faço, não há a menor chance”, disse o candidato do PDT.


Nesta terça-feira (20), Ciro declarou que Lula financia um “gabinete do ódio”, igual ao presidente Jair Bolsonaro. “O Lula faz pose de bonzinho e financia um gabinete do ódio completamente desonesto e fascista igualzinho o do Bolsonaro”, afirmou durante entrevista à rádio Super Notícia.

A expressão “gabinete do ódio” surgiu após o início da gestão Bolsonaro, em 2019, quando a Polícia Federal apontou uma estrutura formada por assessores e aliados do Presidente da República promovendo ataques contra adversários e instituições nas redes sociais.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia Também