Política

Com investimento de R$ 2,7 bilhões em 3 anos, Mauro está fazendo a Saúde funcionar em MT”, reforça secretária

O Governo do Estado investiu mais de R$ 2,7 bilhões na saúde de Mato Grosso, em três anos e oito meses da gestão Mauro Mendes (União), resgatando os serviços públicos ofertados e fazendo a Saúde funcionar no Estado. A oferta do número de leitos de UTI, por exemplo, aumentou em 265%.

Uma das principais ações que promoveram um atendimento imediato melhor à população, a secretária de Estado de Saúde, Kelluby de Oliveira, destaca a reabertura do Hospital Estadual Santa Casa, em Cuiabá.

“A Santa Casa é uma unidade muito importante para a saúde em todo Estado e deixaram ela ficar fechada por 60 dias. Nós da Secretaria de Saúde, com a determinação do governador Mauro Mendes, a reformamos e modernizamos a unidade, que reabriu e se tornou uma referência em todo Estado, principalmente, na pandemia. A Santa Casa foi primordial para Cuiabá na realização de testes, consultas e internações. Sem essa unidade, a população teria padecido sem um atendimento digno”, afirmou Kelluby.

A secretária lembrou ainda da abertura do Centro de Triagem Covid-19, administrado pela Santa Casa e que atendeu mais de 240 mil pessoas da Baixada Cuiabana. “Não encontravam atendimento na capital, nem para testes, nem para consultas. O governo precisou agir novamente e garantir o serviço com exames, testes, medicamentos e consultas médicas. As avaliações foram muito positivas e a população se sentiu atendida”.

Kelluby também explicou a melhora no atendimento à população ainda está sendo trabalhada, mas já pode ser sentida em todo Estado.

“Em que em janeiro de 2019, os Hospitais Regionais dispunham de um total de 94 leitos de UTI. Investimos em reformas, modernizações e ampliações das unidades do Estado e, este ano já podemos oferecer 250 leitos de UTI. Esse número ainda vai aumentar mais nos próximos anos, com a entrega dos Hospitais Central e Julio Muller, em Cuiabá, e dos regionais em Alta Floresta, Juína, Tangará da Serra e do Araguaia, em Confresa, além das próximas etapas de reformas nas unidades já existentes”, destacou.


Os investimentos com as construções dos novos hospitais e reformas das unidades de saúde estaduais alcançam o montante superior a R$ 760 milhões. Outra unidade que também foi ampliada e modernizada foi o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, e que também serviu de referência durante a pandemia da Covid-19 para todo Estado.

“Quando assumimos a gestão, priorizamos a valorização da saúde tanto na capital, quanto no interior do Estado, pois entendemos a dificuldade do acesso dos pacientes ao serviço de alta complexidade. Por isso, estamos construindo mais hospitais de referência para que as pessoas tenham mais perto delas o serviço que precisam”, disse a secretária adjunta de Gestão Hospitalar, Caroline Dobes.

O governo ainda investe R$ 109,2 milhões na reforma e ampliação de 10 unidades especializadas e descentralizadas da Saúde do Estado. São elas: Central de Imunobiológicos, conhecida como Central da Rede de Frio; Lar Doce Lar, unidade ligada ao Centro Integrado de Assistência Psicossocial (Ciaps) Adauto Botelho; Ciaps Adauto Botelho Álcool e Drogas e o Centro Estadual de Odontologia para Pacientes Especiais (Ceope). Estão em obras, o Centro Logístico de Abastecimento e Distribuição, o Hospital Adauto Botelho, a Escola de Saúde Pública de Mato Grosso, além das novas sedes do MT Hemocentro, do Laboratório Central de Saúde Pública do Mato Grosso (Lacen) e do Centro Estadual de Referência de Média e Alta Complexidades (Cermac-MT).

Repasses em dia

Entre 2019 e julho de 2022, a Secretaria de Saúde repassou o total de R$ 1.698.441.913,83 em recursos aos 141 municípios do Estado. Os repasses são relativos a 15 programas convencionais mantidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS); incentivos temporários excepcionais; Programa Mais MT e Covid-19, além de valores que estavam em atraso pelas gestões anteriores. Com as transferências, a gestão Mauro Mendes mantém em dia todos os repasses aos municípios.

Leia Também