CidadesEducação

Com investimentos em Educação e empenho dos servidores, MT sobe três posições no Ideb

O Estado de Mato Grosso saltou da 22ª posição para a 19ª no ranking nacional do Ideb. O avanço é resultado dos investimentos em educação que o governo realiza somado ao empenho dos profissionais da área.

Na avaliação do secretário de Educação Alan Porto, esse é o primeiro sinal que estamos no caminho certo.

“O governador Mauro Mendes realizou nos últimos anos o maior investimento no setor, em material didático, tecnologia e infraestrutura escolar. O resultado começa a aparecer e sabemos que nos próximos anos vamos colher frutos ainda melhores de todo o empenho conjunto entre professores, equipe técnica e investimentos”, destacou.

O secretário explicou que Mato Grosso se antecipou ao processo de recuperação da aprendizagem e construiu uma das políticas públicas mais avançadas e ousadas do país: o Sistema Estruturado de Ensino. Além disso, há investimentos em avaliação diagnóstica, formação continuada para professores, material de apoio para educadores e alunos, além da implementação de 120 ações e 30 políticas de impacto no Programa Educação 10 Anos como eixo principal nesse processo.

Nesses 3 anos e 9 meses de gestão foram investidos mais de R$1 bilhão nas ações em educação. “Implantamos em Mato Grosso as principais ações dos estados que estão melhores colocados no Ideb e com muito trabalho vamos melhorar ainda mais os nossos índices na busca por oferecer uma educação pública de qualidade”, ressaltou Alan Porto.


Outras ações
O Estado investiu pesado no Programa Alfabetiza MT, uma ação que contemplou avaliações de fluência em leitura, avaliações diagnosticas, além de avaliações formativas e profissionais que deram um novo direcionamento à Educação. Isso garantiu um acompanhamento sistemático do processo de ensino e aprendizagem dos estudantes, visando garantir subsídios para ações interventivas nas unidades escolares durante todo ano letivo.

Nessa mesma linha, a Seduc-MT investiu em tecnologias digitais para as salas de aula, conectividade nas escolas, no socioemocional, material didático complementar, além de investimentos para melhorar a qualidade do ambiente escolar. Todos os professores da Rede Estadual receberam recursos para a compra de notebooks e contratação de pacote de Internet. Também foram adquiridos 30 mil Chromebooks para as escolas – com o compromisso de chegar a 60 mil unidades até dezembro.

Por meio de um Contrato de Impacto Social – CIS, o Estado contratou um consórcio de instituições, sob a liderança da Fundação Getúlio Vargas – FGV, cuja meta é aumentar o IDEB do estado e, no prazo de cinco anos, colocá-lo entre as 10 melhores redes estaduais de ensino do país.

Entenda o Ideb
O índice relaciona o desempenho da comunidade estudantil em avaliações externas com dados de cotidiano escolar, incluindo a COVID-19.

No caso da Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso, a oscilação do IDEB 2021, em 0,1 ponto para baixo nos Anos Iniciais e 0,2 para cima, nos Anos Finais e no Ensino Médio, ainda que discreta, segue em linha com o restante do país e, nas etapas finais, aponta para uma trajetória de evolução constante. Mostra, também, que todos os esforços empreendidos pelo Estado durante a pandemia foram importantes para se evitar que os prejuízos à aprendizagem fossem maiores.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia Também