Política

Com suplente do PC do B, senador de MT recebe apoio de Bolsonaro

Wellington Fagundes recebeu apoio do PT nas eleições de 2014

O ANTAGONISTA

Jair Bolsonaro pretende apoiar o senador Wellington Fagundes, do PL, para o governo do Mato Grosso em 2022.

Fagundes é só mais um exemplo de “camaleão político” no governo Bolsonaro.

Em 2018, ele disputou o governo do estado apoiado pelo PT. A candidata ao Senado na sua chapa, Maria Lúcia Cavalli Neder, é do PCdoB. Na corrida presidencial, Fagundes sinalizou apoio ao petista Fernando Haddad no segundo turno. Antes, foi dilmista de coração.

Em entrevista ao site RD News, em outubro de 2018, Fagundes chegou a criticar adversários que estavam declarando apoio a Bolsonaro, rotulando-os de “oportunistas”. “Temos que ter respeito ao eleitor, e nós, candidatos, não podemos ser oportunistas. Se estão mostrando oportunismo agora, na campanha, imagina depois do mandato.”

O atual segundo suplente de Fagundes é o professor Manoel Motta, filiado ao PCdoB.

Agora, com Bolsonaro no PL, o senador tenta se vender como bolsonarista para conquistar o apoio do Planalto no ano que vem.

Fagundes também está envolvido no imbróglio da relatoria setorial de educação do orçamento de 2022, revelado por este site: por enquanto, ele está confirmado na função e será o responsável pela indicação de R$ 140 bilhões em ano eleitoral.

Leia Também

Menu