Agronegócio

Curso de Produção de Derivados do Leite é levado para comunidade Sadia 3

A comunidade do assentamento Sadia 3 (40 Km do perímetro urbano de Várzea Grande) foi contemplada, nesta semana, com o curso de Produção de Derivados do Leite – Queijos, oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) por meio de parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEMMADRS) e o Sindicato Rural de Nossa Senhora do Livramento.

De acordo com a instrutora Larine Souza, a turma de 15 alunos aprendeu noções de Segurança e Saúde no trabalho; Meio Ambiente; legislação vigente; seleção e uso correto de equipamentos e materiais; higiene e sanitização do local, manipulador, equipamentos e utensílios; qualidade da matéria-prima (leite e teste de acidez); acondicionamento e embalagem; noções de gestão e ainda foram para a prática, com a fabricação de queijos ricota, minas padrão e frescal, muçarela, cabacinha, além de iogurte grego, achocolatado, entre outros.

Maria Vilaci Cardoso já trabalha com a produção e venda de queijos há 15 anos, contando com clientes tanto na zona rural quanto urbana, e aproveitou a oportunidade para desenvolver seu potencial. “Faço queijo comum e temperado. Agora estou querendo praticar mais a muçarela. A gente sempre aprende e se aperfeiçoa. Esse curso vai me ajudar a organizar mais o que está gastando e o que está ganhando, pôr os preços certinho”, relata.


A aposentada Carmelinda Albuquerque Pereira Lima também já trabalha com produção e venda de queijo e requeijão há 8 anos, mas fez o curso para se aprimorar e aprender a fabricar novos produtos. Ela e o esposo criam 12 vacas que produzem entre 30 a 60 litros de leite por dia (dependendo do clima seco ou chuvoso), o que garante a matéria-prima. A pequena produtora conta que pretende fazer uso do trator e minitrator disponibilizado pela Prefeitura à comunidade para fazer melhorias no pasto e, assim, aumentar a produção de leite. “Queremos reformar o pasto pra melhorar nossas vacas de leite porque nós trabalhamos mais com o gado. Temos uma hortinha, uns pés de laranja e ponkan, criamos galinhas, mas tudo para consumo nosso”, conta.

De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEMMADRS), o Assentamento Sadia 3, onde vivem cerca de 150 famílias, é a comunidade várzea-grandense que mais produz leite: aproximadamente 3 mil litros por dia, durante o período de chuva, o que justifica o interesse da comunidade pelo aprendizado da produção de seus derivados.

O coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável da SEMMADRS, Jhonattan Fernandes, os cursos disponibilizados pelo Senar-MT são apresentados pela equipe aos grupos que vivem da agricultura familiar, que escolhem aqueles de interesse da coletividade. “Os custos com materiais e instrutor ficam a cargo do Senar-MT, enquanto a Prefeitura organiza a logística e a mobilização dos alunos”, explica.

Leia Também