Deputado alega perseguição e pede liberação do TRE para deixar partido em MT

Sílvio Fávero alega que não pode seguir cegamente ordens do PSL

Da Redação

O deputado estadual Silvio Fávero busca na Justiça Eleitoral (TRE-MT) a desfiliação do Partido Social Liberal (PSL), com o intuito de assegurar a legitimidade de sua atuação a favor dos cidadãos que o elegeram. “Respeito os partidos políticos, mas meu único compromisso é com os cidadãos, com o estado de Mato Grosso e com o Brasil. Luto pela minha liberdade de atuar pelo que é melhor para a população e não seguir cegamente direcionamento políticos partidários dos quais, hoje, discordo veemente devido à mudanças no cenário político”, argumentou o parlamentar, fiel aos direcionamentos do presidente Jair Bolsonaro.

Fávero destaca que antes de ingressar a ação judicial, reuniu-se e dialogou com representantes do seu eleitorado, sua base política, que avalizaram sua decisão, levando em consideração as substanciais mudanças no programa partidário do PSL, atualmente em oposição do Governo Federal.

Além da mudança no programa partidário, Silvio Fávero declara que passou a ser perseguido internamente, chegando a ser destituído da vice-presidência estadual do PSL e também do cargo de presidente de partido em Lucas do Rio Verde, onde tem maior parte da base eleitoral.

“Pretendo, com essa ação, estar em consonância com eleitores da nova política, liderada pelo Presidente Jair Messias Bolsonaro, e suas bandeiras defendidas da ética, transparência, moralidade e a responsabilidade com a coisa pública”, assinala Silvio Fávero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *