Cidades

Em 20 dias, laudo sobre mortes de macados deve ser divulgado

Prazo é uma estimativa, podendo ser finalizado finalizado antes ou atrasar

KHAYO RIBEIRO

Gazeta Digital

O laudo pericial que atestará a causa da morte de 13 macacos saguis do Parque Estadual Mãe Bonifácia poderá ficar pronto nos próximos 20 dias. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que apontou que o prazo é uma estimativa, podendo ser que o resultado seja finalizado antes ou que atrase alguns dias além do previsto.

A expectativa é que o documento coloque fim ao mistério em torno da morte dos primatas, que motivou o fechamento por tempo indeterminado do parque – uma das principais áreas verdes dentro do perímetro urbano de Cuiabá utilizada tanto para fins turísticos quanto para caminhadas.

Conforme noticiado pelo portal GD, o parque foi fechado na sexta-feira (30) após a localização de sete saguis mortos dentro do espaço. Amostras dos animais foram então retiradas para análise pericial, a fim de verificar a presença de doenças como raiva, febre amarela ou herpes.

De acordo com a Sema, os exames são realizados pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Mato Grosso, que posteriormente terão o resultado divulgado pelo Centro de Zoonoses da Capital.

Outras opções de lazer

Enquanto o Parque Mãe Bonifácia segue fechado, diversas outras áreas verdes de Cuiabá seguem à disposição do público, confira algumas dos espaços abaixo:

Localizado no bairro Jardim Itália, o Parque Tia Nair é uma das opções dos cuiabanos. Inaugurado no ano de 2015, o espaço conta com 200 mil metros quadrados.

Cartão postal de Cuiabá, o Parque das Águas é outra opção de esporte e lazer. Com acesso pelo Centro Político Administrativo (CPA), o espaço conta com 270 mil metros quadrados.

Fundado em 2004, o Parque Massairo Okamura é mais uma opção para aqueles que quiserem fazer caminhada. Localizado no CPA, o espaço conta com mais de 2km de trilhas disponíveis.

Parque Estadual Zé Bolo Flô também está disponível para visitantes. Localizado no bairro Cophema, o espaço conta com vegetação nativa e diversas espécies frutíferas.

Leia Também

Menu