Política

Em Cuiabá, Procurador e Fávaro dividem liderança ao Senado, diz Gazeta Dados

Atual senador cresceu 7% nas intenções de voto

JANAIARA SOARES


A Gazeta

Em busca de uma cadeira no Senado, o candidato Carlos Fávaro (PSD) cresceu na nova rodada de pesquisa do Instituto Gazeta Dados entre os eleitores de Cuiabá e se aproximou do candidato Procurador Mauro (PSOL), que mantém a liderança com 15% das intenções de votos. Mauro permanece com o mesmo índice da primeira rodada, realizada pelo instituto, entre os dias 8 e 10 de outubro.

Já Fávaro avançou de forma significativa em 20 dias. Com apenas 5% das intenções de votos na primeira medição, o atual senador interino chegou a 12% agora.

A pesquisa foi realizada entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro na Capital. No entanto, o maior percentual ainda continua sendo o de pessoas que não sabem ainda em quem vão votar ou não quiseram responder, índice que corresponde a 35%, contra 34% da primeira pesquisa.

Dos entrevistados, 6% ainda afirmaram que devem votar branco ou nulo no dia da eleição. Pedro Taques (SD) e Elizeu Nascimento (DC) mantiveram o percentual de intenções de votos da primeira pesquisa realizada no mês passado.

Taques permanece com 9% e Nascimento com 8%. A coronel Rúbia Fernanda (Patriota) oscilou de 7% para 6%. Nilson Leitão (PSDB) se manteve com 4% e Euclides Ribeiro (Avante), que não havia pontuado na primeira pesquisa, conseguiu 2% nesta rodada.

José Medeiros (Pode) caiu de 3% para 2% e Valdir Barranco (PT) se manteve com 1%. Os candidatos Reinaldo Morais (PSC) e Feliciano Azuaga (Novo), que obtiveram 1% na primeira pesquisa, não pontuaram nesta.

REJEIÇÃO

O Gazeta Dados também buscou saber entre os candidatos que disputam a senatória por Mato Grosso, em quem o eleitor não votaria de jeito nenhum. Dos entrevistados, 21% afirmaram que não votariam em Pedro Taques e 6% não votariam em Carlos Fávaro.

Ambos mantiveram o percentual da primeira pesquisa. Nilson Leitão, que teve 6% de rejeição na primeira, obteve 5% na atual, assim como Valdir Barranco, que também teve uma queda na rejeição de 3% para 1%.

Quem obteve ligeiro aumento na rejeição foi Procurador Mauro de 2% para 3%, Elizeu Nascimento foi de 2% para 4% e José Medeiros de 2% para 3%. Feliciano Azuaga manteve 1% e a coronel Rúbia Fernanda saiu de 1% para 2%. Reinaldo Morais, que não havia pontuado na primeira pesquisa, marcou 1% de rejeição. Dos entrevistados 7% não escolheram nenhum dos candidatos e 45% não souberam responder.

A pesquisa ouviu 800 moradores em 122 bairros de Cuiabá entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro. Deste total, 54% dos entrevistados eram do sexo feminino e 46% do masculino. Já 26% têm entre 45 a 60 anos. Os que estão entre 35 a 44 anos são 23%. Outros 22% estão entre 25 a 44 anos e 14% dos entrevistados tinham entre 16 a 24 anos. Entrevistados com mais de 60 anos somaram 15%.

Já em relação ao nível de escolaridade dos moradores de Cuiabá entrevistados, 43% possuem ensino médio completo ou incompleto. E 34% estão cursando ou já completaram o ensino superior.Quem possui ensino fundamental completo ou incompleto são 19% e 4%não sabem ler e nem escrever. Cinquenta e dois por cento dos entrevistados recebem entre um a 5 salários mínimos. Quem recebe mais de 10 salários são 21% e 15% recebem entre 5 a 10 salários. Já 12% dos que responderam recebem até um salário mínimo

O método utilizado é o Survey, que consiste em pesquisa de metodologia quantitativa com realização de entrevistas utilizando-se questionário estruturado junto a uma amostra representativa da população.

O intervalo de confiança é de 95%. Ou seja, se fossem realizadas 100 pesquisas, em 95 delas os resultados estariam iguais a este, dentro da margem de erro estipulada, que é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número MT-04867/2020.

FAVARO-SENADOR-GAZETA-DADOS.jpg

FAVARO-SENADOR-GAZETA-DADOS2.jpg

Leia Também