Política

Emanuel Pinheiro sugere máscara em aglomerações

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), voltou a falar novamente sobre o aumento de casos de Covid-19 na capital durante a transmissão ao vivo realizada em suas redes sociais, nesta terça-feira (6). O gestor municipal destacou que, neste momento, não irá redigir um decreto determinando o retorno da obrigatoriedade do uso de máscaras.

No entanto, aconselhou que a população utilize a proteção, principalmente em locais fechados e com aglomeração. Nesta semana, quatro cidades determinaram a obrigatoriedade do uso de máscaras, nas unidades de saúde municipais: Araputanga, Nova Xavantina, Nossa Senhora do Livramento e São José dos Quatro Marcos.

Emanuel Pinheiro afirmou que não deve redigir nenhum decreto, mas acompanha de perto a situação. “Tenho me pautado sempre e, não vou mudar, em preservar a saúde e a vida dos cuiabanos com base em orientações técnicas e científicas. Temos um Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e estamos também em contato com o Ministério da Saúde, Governo do Estado e acompanhamos as normativas da Organização Mundial de Saúde. A situação é preocupante, mas, no momento, não é o caso de nenhuma ação extraordinário”, afirmou o prefeito.


Emanuel Pinheiro, no entanto, aconselhou que a população volte a utilizar máscaras em lugares de maior risco, como os de maior aglomeração, unidades de saúde, ônibus, entre outros. O prefeito também não descartou redigir um decreto determinando a obrigatoriedade da proteção, novamente, nas próximas semanas.

“Temos que tomar todos os cuidados. Quem quiser usar máscaras, pode usar, e acho que em ambientes fechados, como ônibus e em lugares de muito movimento e aglomeração, penso que é necessário, mas sem uma obrigação legal. Ainda não é necessário, mas se houver a necessidade, ou alguma orientação técnica, por mais que eu não queira fazer este tipo de obrigatoriedade por decreto, irei tomar estas medidas”, afirmou o prefeito.

Leia Também