Política

Emanuelzinho buscará recursos para água e esgosto em VG

Estratégia será necessária para acabar com a falta de água na cidade

Da Redação


O candidato a prefeito de Várzea Grande, deputado federal Emanuelzinho (PTB), avalia que o município só vai encerrar o drama da má distribuição de água e precariedade do sistema de tratamento de esgoto a partir do momento que firmar parcerias estratégicas com o Governo Federal.

A avaliação é feita a partir da conclusão de que o município é o ente federado com menor capacidade de investimentos e não conseguirá, sozinho, atender a demanda crescente de Várzea Grande. “Existem muitas ações que faremos com recursos próprios a partir do primeiro ano de mandato, mas como nossa proposta é acabar de vez com o problema da água e não somente fazer medidas paliativas, vamos atrás de recursos do Governo Federal e resolver definitivamente esse caos que é o saneamento e distribuição de água na cidade”, apontou.

“O Ministério do Desenvolvimento Regional disponibilizou para um município semelhante a Várzea Grande, localizado no interior da Bahia, a quantia de R$ 92 milhões para investimento em distribuição de água e tratamento de esgoto. Várzea Grande pode perfeitamente emplacar projetos neste sentido no governo federal e encerrar esse ciclo que tanto prejudica os mais pobres da água chegar em um dia e faltar por até duas semanas nos bairros”, disse.

Associada à aproximação com o governo federal, Emanuelzinho considera como essencial que o DAE (Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande), tenha uma equipe técnica qualificada em seu quadro de funcionários para formular projetos de engenharia que sejam devidamente aprovados pelos ministérios em Brasília.

“Precisamos de técnicos para formular projetos e um prefeito com articulação política em Brasília e com a bancada federal para conseguir recursos financeiros e emplacar investimentos. Do contrário, não conseguiremos avançar em distribuição de água e tratamento de esgoto em Várzea Grande diante da necessidade que aumenta a cada dia”.

A respeito de conseguir a liberação de recursos do governo federal, Emanuelzinho cita sua própria experiência bem sucedida no exercício do primeiro mandato de deputado federal.

“Com muita humildade e intensos diálogos, convencemos o Ministério da Saúde a liberar R$ 4 milhões para a compra de equipamentos em Várzea Grande e mais 16 respiradores no momento mais crítico que foi o começo da pandemia do coronavírus”, ressalta.

Uma das propostas de Emanuelzinho é construir de uma nova Estação de Tratamento de Água (ETA) na região conhecida como Chapéu do Sol.

“A região do Chapéu do Sol tem a água mais limpa do Rio Cuiabá. Ali, planejamos construir uma Estação de Tratamento de Água ligando ao reservatório do bairro São Mateus que é uma das regiões mais altas da cidade. Daí, conseguiríamos distribuir a água por gravidade a diversos bairros e com menos consumo de energia”, explica.

RECURSOS FEDERAIS

Em junho deste ano, o Ministério do Desenvolvimento Regional autorizou repasses financeiros a 15 Estados para investimentos em saneamento básico.

No total, a Pasta destinou R$ 21,2 milhões para a continuidade de obras e projetos no Amapá, Maranhão, em Minas Gerais, na Bahia, em Goiás, no Pará, Paraná, em Pernambuco, Sergipe, Rondônia, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Os valores foram para o custeio de ações de esgotamento sanitário, saneamento integrado, manejo de águas pluviais, abastecimento de água e realização de estudos e projetos para a execução de obras.

Leia Também