Política

Emanuelzinho vai criar Secretaria da Mulher

Da Redação

O candidato a prefeito de Várzea Grande, Emanuelzinho (PTB), recebeu o apoio de centenas de jovens, mães, trabalhadoras e donas de casa, que participaram na noite desta segunda-feira (9), de uma reunião em prol das mulheres da cidade.

O evento ocorreu no espaço Flor do Cerrado, localizado no Centro do município, e seguiu o protocolo do Ministério da Saúde de prevenção ao coronavírus (Covid-19) com a obrigatoriedade do uso de máscaras e álcool em gel nas mãos.

Acompanhado da mãe e primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, da noiva Layla Teixeira e do candidato ao senado, Carlos Fávaro (PSD), Emanuelzinho se emocionou bastante ao lembrar da trajetória de sua avó, que teve que cuidar dos filhos sozinha, após o seu avô, Emanuel Pinheiro, ser assassinado em Chapada dos Guimarães.

“O que ela deixou de lição para mim foi a força da resiliência, a força da mulher, como muitas que conheci durante a minha vida, e ainda encontro todos os dias em Várzea Grande durante as minhas caminhadas, que são mães solteiras, ou as que têm dois, três filhos, além de netos. Mães que muitas vezes tem que procurar uma vaga na creche, para buscar emprego e ter a sua renda. Mãe que fica dois, três dias, acampada em frente a creche e não consegue vaga. É por causa dessas mulheres que eu estou aqui em Várzea Grande lutando, é por causa dessas mulheres, que eu acredito que é possível um novo tempo para Várzea Grande”, disse o candidato entre lágrimas.

A primeira-dama de Cuiabá aproveitou a oportunidade para pedir novamente a Emanuelzinho para que reafirmasse seu compromisso de criar em Várzea Grande, a Secretaria da Mulher, a exemplo da que existe na Capital.

“Eu sei que você vai cuidar das nossas meninas e das nossas mulheres. Eu tenho certeza que você Emanuelzinho, apesar da sua pouca idade, é uma pessoa madura, determinada, tem essa vocação.  Eu sei da sua competência, eu sei da sua vontade de mudar Várzea Grande. E eu sei que você tem condição de conseguir recursos em Brasília, para poder mudar essa realidade. E eu como mãe te peço para que cuide das nossas mulheres e cuide das nossas crianças”, disse.

Márcia Pinheiro também chamou atenção para o problema crônico da água, que já se estende por décadas na cidade. “Eu sei que desde quando eu morava aqui, no ano de 1985 temos esse problema da falta de água, que vem um dia e falta três, quatro. Tendo que lavar roupa de madrugada, correr para fazer as coisas, porque não tinha água. E hoje, 35 anos depois, nós ainda não temos água. Como que combate a Covid-19, se as pessoas não têm água para lavar as mãos, não tem água pra tomar banho? Eu não estou falando mal de ninguém, é a realidade nua e crua. Nós estamos em 2020 e ainda sofrendo com isso? Não é possível”, ressaltou a primeira-dama.

Emanuelzinho por sua vez, ratificou a fala de sua mãe e se comprometeu em criar a Secretaria da Mulher, ressaltando seus planos de governo para cuidar, proteger e qualificá-las em sua gestão.

“A mulher vai ser protegida, para que ela possa ter uma vida tranquila, segura e de oportunidades para si e para sua família. Criaremos uma unidade em Várzea Grande para que seja uma casa de acolhimento para a mulher vítima de violência. Mas não estamos falando só da violência física, mas também da moral e a psicológica. Nessas áreas terão profissionais capacitados para que possam receber a mulher nos seus momentos de vulnerabilidade”.

Além disso, o petebista também falou que irá construir em Várzea Grande o primeiro Hospital Maternidade. “Hoje as mulheres quando chegam no momento de dar a luz, tem que sair daqui e ir para o Hospital Santa Helena, em Cuiabá ou ser rica para pagar clínica particular, também na Capital. Em São Luís, no Maranhão, construíram um hospital maternidade e sabe quanto custou? R$ 25 milhões. Sabe quanto a prefeitura gastou? R$ 1 milhão. Os outros 24 milhões foram captados pela articulação do prefeito, pelo projeto e iniciativa do prefeito, que conseguiu juntar-se com os senadores, deputados federais e governador para conseguir levar para lá. Se lá tem, por que Várzea Grande não pode ter?”, questionou.

“É possível unir energia, articulação política, diálogo, sensibilidade, respeito e fazer uma gestão como nunca houve a história de Várzea Grande. É possível fazer uma gestão onde eu saia nas ruas da cidade e olhe nos olhos de vocês sem vergonha alguma. Que vocês olhem nos meus olhos e sintam orgulho de ter um prefeito, que só prometeu o que podia cumprir. Que cuidou e trabalhou junto às mulheres de uma forma diferente. Que valorizou as pessoas que são daqui e que valorizou os professores, as assistentes sociais, as empresárias, os servidores e trabalhou para que a vida de cada um de vocês melhore”, completou.

Emanuelzinho encabeça a coligação “Um Novo Tempo Para Várzea Grande” e tem como Vice o candidato Wilton Coelho, o Wiltinho, e apoio dos partidos PTB, PT, PSD, PMB, MDB e Republicanos.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia Também

Menu