Política

Ex-deputado lembra que secretários de Saúde foram presos e afastados em Cuiabá

Da Redação

O presidente do Democratas de Mato Grosso, ex-deputado federal Fabio Garcia, rebate o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e afirma que o emedebista mente e que sua gestão na saúde é marcada por descaso e suspeitas de corrupção. Fabio apresenta ata no período em que foi coordenador da bancada federal de Mato Gross, comprovando uma emenda impositiva no valor de mais de R$ 100 milhões para equipar o novo Pronto Socorro de Cuiabá.

No entanto, Emanuel Pinheiro perdeu o recurso, prejudicando milhares de cuiabanos.  “Enquanto eu e a bancada tentávamos ajudar a saúde de Cuiabá o prefeito demonstrava toda a sua incompetência e má-fé. O fato é que enquanto trabalhávamos para ajudar a saúde, Emanuel Pinheiro era suspeito de roubar a saúde da nossa cidade. Quem cuida da saúde, não rouba!”, dispara o ex-deputado, que participou do projeto e do início da obra do novo Pronto-Socorro de Cuiabá na gestão do então prefeito Mauro Mendes (DEM)

Garcia explica que os R$ 100 milhões para equipar o pronto-socorro eram verbas carimbadas, portanto, não poderia ser destinada para outra finalidade. “Ele [Emanuel] não comprou os equipamentos e o recurso teve que ser realocado para evitar a perda”.

O democrata lembra que a gestão Emanuel Pinheiro contabiliza inúmeros escândalos de corrupção, inclusive na área da saúde com quatro secretários afastados e um preso. “Na saúde, um secretário foi preso e outro afastado por suspeita de superfaturar a compra de medicamentos para o tratamento da Covid-19. Isso é muito sério e desumano. Enquanto as pessoas sofriam com a pandemia, a gestão Emanuel era suspeita de comprar remédio para Covid superfaturado”, disse Garcia. Ele cita ainda, que um ex-secretário de Saúde foi preso suspeito de desvio de dinheiro público e distribuição de propina na gestão de Emanuel.

“Difícil deve ser para o prefeito Emanuel Pinheiro se olhar no espelho depois de ser flagrado colocando maços de dinheiro público no bolso do paletó e com tantos casos de suspeita de corrupção no seu governo. Isso sim deve ser difícil e vergonhoso”, finaliza Fabio Garcia.

Leia Também