Política

Governo licita obras do complexo viário de acesso à ponte sobre o Rio Cuiabá

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), deu início ao processo licitatório para contratação de empresa para serviços de implantação e pavimentação do complexo viário de acesso à ponte sobre o Rio Cuiabá, entre os municípios de Cuiabá e Várzea Grande.

A obra foi iniciada em 2014, mas ficou paralisada e, agora, está com 70% dos serviços previstos executados e vai ser concluída em 2022. A ponte vai ligar os bairros Parque Atalaia, em Cuiabá, e Parque do Lago, em Várzea Grande.

Segundo o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, será implantado e pavimentado um trecho de 3,29 quilômetros, necessário para garantir o acesso até a estrutura de concreto e assegurar a funcionalidade da ponte – obra que não foi prevista pelas gestões anteriores quando se iniciou o projeto de construção da ponte.

“Quando contrataram essa obra da ponte sobre o Rio Cuiabá, lá em anos anteriores, não foram projetadas as obras viárias para se chegar até a ponte. Sem essas obras, tanto do lado de Cuiabá, como em Várzea Grande, essa ponte ficaria suspensa no ar. Não teríamos como chegar em Cuiabá e Várzea Grande. É um desrespeito com o dinheiro público projetar, licitar e começar a construção da ponte e não projetar o sistema viário para se chegar até a estrutura”, criticou Marcelo de Oliveira.

Conforme o secretário, a falta do projeto “é uma das maiores irresponsabilidades já vistas por essa gestão na Sinfra, uma vez que está nos demandando desde um projeto de desapropriação, como de pavimentação desses acessos, já que esse sistema viário não pode ser entregue sem estar totalmente pavimentado”, disse.

De acordo com o novo projeto, os 3,29 quilômetros a serem implantados e pavimentados vão ligar o final da avenida principal do bairro Parque Atalaia, por meio de uma nova avenida a ser criada, até a ponte sobre o Rio Cuiabá. Já do lado de Várzea Grande, passada a ponte, deve ser criada uma alça que dará acesso tanto à Alameda Júlio Muller como a uma outra rota de acesso à Avenida São Gonçalo.

Com esses projetos, aliados à nova ponte, a população terá mais uma alternativa para o deslocamento da região do Coxipó, por meio da Avenida Palmiro Paes de Barros, até a região da grande Cristo Rei – e vice-versa. Projetos esses que vão diminuir o tempo de deslocamento e desafogar o trânsito das pontes Sérgio Motta e Júlio Müller e, consequentemente, na ponte na Avenida dos Imigrantes.

A licitação para a contratação da pavimentação do complexo viário de acesso à ponte é modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC), do tipo menor preço. Ao todo, nove empresas interessadas apresentaram propostas, sendo que o valor mais baixo ofertado pelas interessadas durante a etapa de lances foi de R$ 22,3 milhões para execução da obra.

Esse montante representa um desconto de 6,3% em relação ao estimado pelo Estado à contratação, no valor de R$ 23,89 milhões. Finalizada a fase da abertura de propostas, são realizadas as etapas de habilitação da empresa que apresentou menor preço, homologação e adjudicação do resultado final da licitação. Somente após essas fases é feita a assinatura do contrato, para início das obras.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia Também

Menu