Indústria

Indústria britânica alerta para fechamento de fábricas por crise energética

Os fabricantes britânicos mais focados em energia, incluindo produtores de aço, vidro, cerâmica e papel, alertaram o governo que, a menos que algo seja feito a respeito do aumento dos preços do gás no atacado, eles poderão ser forçados a interromper a produção.

Os preços do gás no atacado aumentaram 400% este ano na Europa, em parte devido aos baixos estoques e à forte demanda da Ásia, exercendo pressão especial sobre as indústrias intensivas em energia.

Chefes da indústria conversaram na sexta-feira (8) com o ministro de negócios Kwasi Kwarteng, mas disseram que não houve solução imediata.

“Se o governo não tomar nenhuma ação, basicamente o que veremos para o setor de aço serão cada vez mais pausas na produção em determinados momentos do dia e essas pausas se tornarão mais longas”, Gareth Stace, diretor-geral da UK Steel disse ITV News.

Da mesma forma, Andrew Large, diretor-geral da Confederação das Indústrias de Papel, disse à mesma emissora que não poderia descartar a suspensão da produção pelas fábricas devido ao aumento dos custos de energia.

David Dalton, da British Glass Manufacturers Association, disse que algumas empresas estão a dias de interromper a produção.

Depois de se encontrar com os líderes da indústria na sexta, o departamento de Kwarteng disse que estava determinado a garantir um futuro competitivo para as indústrias intensivas em energia da Grã-Bretanha.

Ele disse que “prometeu continuar a trabalhar em estreita colaboração com as empresas nos próximos dias para entender melhor e ajudar a mitigar os impactos de quaisquer aumentos de custos enfrentados pelas empresas”.

No entanto, alguns legisladores dentro do Partido Conservador no poder querem que mais seja feito pelas indústrias de uso intensivo de energia.

“Eu gostaria de ver mais apoio governamental para essas indústrias no curto prazo para garantir que não as percamos do Reino Unido e não impeçamos novos investimentos”, disse Andrew Bridgen à BBC.

“Acho que eles gostariam de ver um teto nos preços que vão pagar pela gasolina.”

A economia da Grã-Bretanha já está lutando com uma crise na cadeia de suprimentos.

A escassez de trabalhadores pós-Brexit, exacerbada pelas tensões globais da pandemia COVID-19, prejudicou as cadeias de abastecimento da Grã-Bretanha para tudo, desde combustível e carne de porco a aves e água engarrafada, colocando qualquer recuperação da pandemia sob ameaça. (CNN)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia Também

Menu