Líder revela que Governo chegou a oferecer isenção para inativos que ganham até R$ 4 mil

Dilmar dal Bosco admite que veto deve ser derrubado e discutido no Poder Judiciário

Da Redação

O deputado estadual, e líder do Governo Mauro Mendes na Assembléia Legislativa (ALMT), Dilmar Dal Bosco (DEM), revelou que o Poder Executivo chegou a oferecer isenção da contribuição previdenciária dos aposentados que ganham até R$ 4 mil. Estado e Legislativo travam uma “queda de braço” em razão de um projeto de lei que prevê a isenção total de contribuição dos aposentados. Hoje a alíquota só não é descontada para quem ganha menos de R$ 3 mil.

Em entrevista ao programa Resumo do Dia, o parlamentar democrata revelou que o Governo chegou a dar uma contraproposta que não foi aceita na AL. “Nós não conseguimos ter o entendimento de todos que nós poderíamos avançar, quando o Governo propôs. Mesmo que seria um salário a mais de isenção, a maioria não optou por essa condição de entendimento”, lembrou Dal Bosco.

Apesar do revés, o deputado estadual que representa os interesses da gestão Mauro Mendes disse estar aberto ao “diálogo”. Dal Bosco, no entanto, também adiantou que se os parlamentares da AL derrubarem o veto, a discussão deve parar na Justiça. “Caso aconteça [a derrubada do veto] deve-se parar no Supremo, ir para uma Adin, para que seja definido via Justiça”.

O projeto de lei que estipula a isenção de contribuição previdenciária é de autoria do deputado estadual Lúdio Cabral (PT). Atualmente, a alíquota que incide sobre o benefício dos aposentados é de 14%.