Agronegócio

Lula ataca Agronegócio e recebe nota de repúdio: “mentiroso, malandro, desonesto e comunista”

Associações do agronegócio reagiram às declarações de Lula durante a sabatina do Jornal Nacional, na última quinta-feira. O candidato petista à Presidência afirmou que parte do setor é “fascista e direitista” e não defende a preservação da Amazônia.

Para a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu, Lula “mentiu ao induzir e afirmar que os produtores são ‘a favor do desmatamento’”. “A pecuária e a agricultura brasileiras são reconhecidas pela importância fundamental para a segurança alimentar do mundo. Dedicamos a vida para assegurar a sobrevivência da humanidade”, afirmou a entidade.

O Sindicado Rural de Imperatriz repudiou as falas de Lula e o chamou de “malandro, desonesto e comunista”.


“Fascistas não somos nós do agronegócio. Fascistas são os adeptos das cartilhas de Lenin e do Foro de São Paulo, que pregam por ‘Acuse-os do que você faz, chame-os do que você é’. É nesse perfil que se encaixa perfeitamente o ex-presidiário Lula da Silva”, diz trecho da nota.

Já Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará, representante do sindicados do setor no estado, afirmou que o petista “demonstra um completo desconhecimento da realidade e da grandeza de um setor que gera milhões de empregos e traz bilhões em divisas ao Brasil.”

“Diferentemente do candidato, que nega o assalto aos cofres públicos da nação quando esteve no poder — crime confessado por seus partidários —, os produtores rurais que fazem o agro brasileiro são trabalhadores incansáveis”, observou a Faec. “As palavras do candidato não mudarão a realidade. Ao mesmo tempo em que repudia suas declarações contra o agronegócio, a Faec conclama o candidato a deixar quem quer produzir e gerar renda em paz.” (Terra Brasil Notícias Créditos: O Antagonista)

Leia Também