Política

Max e Botelho mantém disputa pela presidência

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (União), afirmou que segue sem definição sobre a composição de sua chapa para a disputa da Mesa Diretora biênio 2023/2025. Em entrevista nesta segunda-feira (23), o parlamentar disse crer em um acordo somente no “espreme gato”, ou seja, no prazo final para definir as chapas.

A declaração ocorreu após reunião entre ele e o deputado Max Russi (PSB), com  governador Mauro Mendes (União) e o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho (PL) no Palácio Paiaguás. Ambos oficialmente disseram que o assunto da Mesa não havia sido pauta.

“Governo não é lugar para debater assuntos internos da Assembleia, isso é para ser discutido em outro lugar. Hoje a reunião aqui não foi para isso, estamos discutindo orçamento, o Governo vai publicar a Lei orçamentaria, Empaer e outros assuntos discutidos com o Mauro Mendes e o Mauro Carvalho”, informou.


No entanto, o presidente afirmou que o tema deve ser discutido em breve na Casa e que possivelmente continuarão “na conversa” até o último momento, ou seja, semana que vem. “Essa semana vamos continuar conversando para ver se a gente consegue entrar em um consenso. Ainda não chegamos nisso, mas é assim mesmo. Mesa é sempre assim, acaba quase no final, como nós falamos aqui em Cuiabá, no “Espreme Gato” então é isso que nós vamos fazer”, comunicou.

Os dois deputados vivem um impasse de definição sobre a disputa pelo cargo de presidente da Casa. Isto porque Botelho obteve o aval jurídico de que poderia disputar o cargo por mais um mandato, após uma brecha na lei do Supremo Tribunal Federal.

A lei proíbe a disputa do mesmo cargo por mais de uma vez. Com isso, Max que já havia declarado publicamente sobre a sua participação no pleito pelo comando da Mesa, agora se mantém resistente em recuar, para novamente compor com o colega parlamentar.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia Também

Comentários