Política
Nenhum comentário

Ministro diz que Bolsonaro segue Constituição à risca

ALLAN MESQUITA

Gazeta Digital

O ministro do Trabalho e Previdência Social, Onyx Lorenzoni, acredita que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) enterrou um “pensamento esquerdista” de que o governo aplicaria um golpe contra o Supremo Tribunal Federal (STF), após a divulgação ‘Declaração à Nação’. Durante entrevista exclusiva ao programa Tribuna (rádio Vila Real 98.3) na manhã desta sexta-feira (10), Onyx afirmou que o presidente tem sido mal interpretado e fez críticas à imprensa.

“Nós vimos no Brasil todo e em Mato Grosso não foi diferente, milhares de cidades brasileiras foram ocupadas por milhões de brasileiros de todos os Estados, em um movimento cívico sem procedentes para manifestar apoio ao presidente Jair Bolsonaro. O presidente saiu muito forte do dia 7 de setembro, mas a narrativa de uma parte importante da imprensa brasileira continuava falando de um presidente golpista e que haveria um golpe no Brasil”, criticou.

 

As declarações ocorreram quando o ministro comentava sobre os reflexos das manifestações do dia 7 de setembro, ato organizado pelos movimentos de Direita a favor de Bolsonaro e contra os ministros do STF. Só em Cuiabá, 30 mil pessoas participaram da mobilização, que terminou com um show na Ola do Porto em Cuiabá.

Na ocasião, o chefe do Planalto discursou em São Paulo e afirmou que não mais cumpriria decisões do ministro Alexandre de Moraes e chegou a fazer uma ameaça ao presidente do STF, ministro Luiz Fux. No dia seguinte, Fux reagiu afirmando que qualquer chefe de Poder que descumprir decisões judiciais estará cometendo um crime de responsabilidade.

Onyx, por sua vez, defendeu que o presidente segue a Constituição “a risca”. “O presidente é um gestor que nunca se afastou um milímetro das quatro linhas da Constituição. Na quarta, a manifestação do presidente do STF foi uma fala muito dura e inclusive quem observa a leitura corporal dele percebe que foi uma fala nervosa e além do tom”, analisou.

Durante a entrevista, o ministro também afirmou que Bolsonaro assumiu uma postura Estadista ao divulgar uma carta de “Declaração a Nação” afirmando que nunca teve “intenção de agredir quaisquer dos poderes”. A divulgação do texto foi um conselho do ex-presidente Michel Temer aa Bolsonaro, colocando que fosse colocado “panos quentes” na crise institucional inflamada pelo governo. “O presidente Bolsonaro surpreendeu a todos com uma atitude de grandeza. Isso enterra a narrativa esquerdista no Brasil e faz surgir um gesto de estadista. Ele podia ter fechado a mão, mas ele optou por estender a mão as demais instituições brasileiras. O que o presidente fez ontem foi um gesto de conclamar os demais Poderes para que eles coloquem, em especial o STF no trilho. Quem descarrilou da Constituição foi o Supremo Tribunal Federal”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia Também

Menu