MT registra 22 mortes por dia em junho

IANARA GARCIA

TV Centro América

Mato Grosso bateu o recorde diário de mortes pela Covid-19, em junho, virou o epicentro da doença na região Centro Oeste. São em média 22 mortes por dia provocadas pelo novo coronavírus.

O avanço rápido da doença criou o que os especialistas chamam de onda de contágio que esgota leitos, recursos e profissionais de saúde. “A gente está vendo pacientes jovens, amigos e colegas de profissão morrendo e a gente está numa situação lamentável, desesperadora. Se você salva uma vida tem três, quatro vidas na fila pra você admitir esses pacientes, então é uma situação desesperadora para nós médicos”, afirmou o médico César Androlage.

A taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no estado para pacientes com Covid-19 está 91%. Só restam leitos de retaguarda, que são semi-intensivos. A fila por vagas já tem mais de 50 pessoas.

O pai da Lucilene Bastos da Silva é uma delas. Camilo Pereira da Silva, de 75 anos, tem diabetes e pressão alta. “Está hospitalizado na UPA do Morada do Ouro. Já recorremos a Defensoria Pública, o juiz expediu uma liminar, já está na Secretaria de Saúde, mas até agora não conseguimos a UTI para o meu pai”, explicou.

O caminhoneiro Antônio Márcio Bueno, de 32 anos, ficou 22 dias internado e não resistiu à Covid-19. A mãe diz que ele não acreditava na doença.

“Ele falava que não existia Covid! ‘Não existe Covid, mãe, é politicagem! Eu falava: ‘não meu filho não é! cuidado’, e ele passou muito mal. A gente foi buscar ele em Rondônia, em Vilhena. Trouxemos ele. Ele faleceu, não resistiu, o meu filho único, meu único filho nos deixou muito novo”, disse a dona de casa, Nadir Bueno.

Essa é a dor de centenas de famílias em Mato Grosso. O estado registrou até agora 556 mortes, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Quanto à situação do seu Camilo,, a assessoria de imprensa informou que a Secretaria Estadual de Saúde acompanha o atendimento do paciente na UPA e que a equipe de regulação monitora a disponibilidade de vaga, para realizar a transferência do paciente, para uma UTI o mais breve possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *