Política

Na TV, França chama EP de mentiroso e diz que não está na “vala dos ladrões”

Ex-prefeito negou que tenha sido condenado a prisão por desvio de recurso público

Da Redação

O candidato Roberto França ocupou neste sábado (7) o início do programa eleitoral de Emanuel Pinheiro, exibido às 12 horas. Durante 1 minuto, o candidato da coligação Todos por Cuiabá (Patriota/DEM/PSD) desmentiu a versão veiculada pelo atual prefeito de que teria sido condenado por desvio de dinheiro público.

“Este direito de resposta é uma decisão judicial para desmascarar a mentira: a fake news veiculada no programa de Emanuel Pinheiro. Roberto França nunca foi condenado por desviar dinheiro público. É um homem honesto e exatamente por isso a justiça eleitoral reconheceu que era necessário restabelecer a verdade. A honestidade de Roberto já foi comprovada durante toda a sua vida pública. Roberto França nunca teve seu nome envolvido em corrupção. A maior prova é este direito de resposta para desmascarar a vergonhosa mentira de Emanuel Pinheiro. Todos sabem que Roberto França é honesto e ele nunca estará na vala comum dos ladrões do dinheiro público. A verdade sempre vencerá a mentira!” diz o texto veiculado como direito de resposta.

O direito de resposta foi concedido na quinta-feira pelo juiz Geraldo Fidelis, da 1ª Zona Eleitoral. Em sua decisão, o magistrado determinou que Emanuel Pinheiro “abstenha-se de veicular novamente o material, no que concerne a afirmação de condenação do requerente pelo crime de desvio de dinheiro público, por ser fato sabidamente inverídico, sob pena de multa diária de R$ 10 mil e, ainda, concedo o direito de resposta ao requerente”.

Roberto França destacou que “a justiça eleitoral restabelece a verdade dos fatos diante de mais uma calúnia, uma prática suja e covarde que vem sendo utilizada por Emanuel desde o início da campanha. A recente decisão judicial confirma que é mentirosa a afirmação sobre esta condenação. Em quase 50 anos de serviços prestados à comunidade no Executivo e no Legislativo, nunca fui condenado por desvio de dinheiro público. Já Emanuel, é réu na Justiça Federal por conta do vídeo em que parece colocando maços de dinheiro no bolso do paletó, além de ter quatro secretários afastados e um preso por denúncias de corrupção”, disse França.

 

Leia Também

Menu