Política

Nova juíza do TRE traça como meta “combate às fakenews” em MT

Da Redação

A juíza federal Clara da Mota Santos Pimenta Alves foi empossada no cargo de juíza-membro titular do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso.  A magistrada, que exercerá as atribuições no biênio 2021/2023, assume o cargo na vaga ocupada pelo juiz federal Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza.

O juiz federal Fábio Fiorenza permanecerá no Tribunal por mais um biênio, mas agora, na condição de juiz-membro substituto. A solenidade de posses de ambos magistrados ocorreu, nesta terça-feira (14/09), em cerimônia virtual transmitida ao vivo no canal do TRE no YouTube.

O presidente do TRE-MT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, abriu a cerimônia desejando aos empossados um biênio exitoso. “Sabemos que o próximo ano é eleição geral, complexo e que será marcado por desafios. Temos dois magistrados habituados aos feitos eleitorais e tenho certeza que darão conta de todas as ações que virão aos seus conhecimentos. Sejam bem-vindos”.

Também deram boas-vindas aos empossados a vice-presidente e corregedora regional eleitoral, desembargadora, Nilza Maria Pôssas de Carvalho, o procurador regional eleitoral, Erich Raphael Masson e os juízes-membros Gilberto Lopes Bussiki, Jackson Francisco Coleta Coutinho, Armando Biancardini Candia e Bruno D’Oliveira Marques.

A juíza federal agradeceu as felicitações, falou dos desafios do cargo e da importância de poder contribuir com a Justiça Eleitoral.  A “Minha saudação é muito simples. Estou emocionada. A missão de servir a Justiça Eleitoral é uma das mais honrosas da vida jurisdicional. Me coloco aqui numa posição de aprendizado, de escuta ativa e de rememorar a minha passagem pelo TRE-RO, onde tive a felicidade de servir a Justiça Eleitoral no pleito de 2014 e pude testemunhar a competência, o engajamento e a dedicação desta Justiça na realização de eleições livres e democráticas. Efetivamente uma experiência que nos marca. Existem variados modelos de organização de pleitos eleitorais e acho o nosso um modelo exitoso, único. Ano que vem teremos um pleito complexo, é outra magnitude, outra abrangência de desafios. Nós, antigamente, nos preocupávamos com comícios cheios antes da hora, agora, temos que nos preocupar com o fluxo informacional descontrolado e com as Fake News. Temos desafios referentes ao financiamento das candidaturas, das campanhas, estamos discutindo um novo código. Quero servir e cooperar com o Colegiado na posição de muita humildade, diálogo e aprendizagem. Contem comigo, vocês terão em mim uma juíza dedicada e disposta a esse desafio”

O juiz federal Fábio Fiorenza também agradeceu as felicitações. “Tenho orgulho de ser sucedido pela Dra. Clara. Tenho certeza que é um grande ganho para o Tribunal. A Dra. Clara é conhecida por sua inteligência, competência e combatividade em todas as áreas que decide atuar e tenho certeza que, aqui no TRE, não será diferente. Estou gostando de ser juiz-membro substituto depois de ter sido titular, pois assim a despedida é suave. Vamos nos despedimos aos poucos. Vou participar das sessões nas quais a Dra. Clara não puder comparecer e mais ativamente, nas Eleições 2022, que prometem ser bastante movimentadas do ponto de vista da propaganda eleitoral, que geralmente é reservada para o juiz federal substituto cuidar, na condição de juiz auxiliar da propaganda”.

Juíza federal desde o ano de 2011, Clara da Mota Santos Pimenta Alves já atuou no Distrito Federal, Bahia e Roraima. Atualmente é juíza Presidente da Turma Recursal do Mato Grosso. A magistrada é  ex-integrante do TRE-RO, no biênio 2014-2016. Graduada em Direito pela Universidade Federal da Bahia e Mestra em Direito Constitucional pela Universidade de Brasília e Doutoranda em direito econômico pela Universidade de São Paulo. Também atua como professora da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia Também

Menu