Oito prefeitos eleitos tentam impedir reeleição na AMM

Gestores do PDT alegam que Neurilan Fraga fez alterações no estatuto da entidade para se perpetuar no poder

Da Redação

A candidatura do ex-prefeito de Nortelândia, Neurilan Fraga (PL), ao comando da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) está comprometida. Ocorre que pelo menos oito prefeitos eleitos pelo PDT devem acionar na Justiça para barrar a candidatura dele por conta de alteração de estatuto às vésperas da eleição.

Neurilan está no terceiro mandato no comando da AMM e administra a entidade mesmo sem mandato de prefeito. A votação está marcada para o próximo dia 15 de dezembro e as chapas podem se inscrever até o dia 4.

A dispusta está entre Neurilan Fraga (PL) e o prefeito de Água Boa, Mauro Rosa, o Maurão (PSD), que deixa o mandato no Poder Executivo em31 de dezembro, ou seja, independente de quem for eleito, a AMM será administrada por um ex-gestor.

Os prefeitos eleitos questionam as alterações realizadas, que possibilitam que o atual presidente “se perpetue” no poder. Entre as mudanças propostas, está o aumento do mandato, de 2 para 3 anos, além de prever a reeleição ilimitada para o cargo.

Além disso, a antecipação da eleição, para dezembro, impede que os prefeitos eleitos em novembro participem do ploeito como votantes. Apesar de não votarem, os novos prefeitos poderão compor as chapas que disputarão o comando da entidade.