Policial

Petista com tatuagem do Lula é preso após matar mulher e filho em SP

A Justiça de São Paulo decretou, nesta terça-feira, 13, a prisão preventiva do petista Ezequiel Lemos Ramos, 39 anos, acusado de matar a ex-mulher e o filho. O crime aconteceu na segunda-feira 12 e foi gravado por uma câmera de segurança. A prisão preventiva havia sido pedida pela Polícia Civil e teve a concordância do Ministério Público.

O homem é tem uma tatuagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no braço esquerdo. O nome do filho mais novo, Luiz Inácio Nicolich Lemos, é uma homenagem ao sindicalista.


As imagens mostram um Fiat Uno branco, desgovernado, batendo em um poste. Segundos antes, a ex-mulher do petista, que dirigia o carro, havia levado um tiro. Depois da colisão, o assassino disparou novamente contra o automóvel e correu. Michelli Nicolich, 37 anos, e o filho mais novo, Luiz Inácio, foram atingidos pelo assassino. Eles chegaram a ser socorridos e foram levados para hospitais da região, mas não resistiram aos ferimentos. O filho mais velho, de 5 anos de idade, não sofreu os disparos.

Ezequiel foi detido em flagrante por um policial militar de folga. Ele foi levado ao 49º Distrito Policial (DP), em São Mateus, onde acabou preso e indiciado por duplo homicídio doloso qualificado, feminicídio, emboscada e tentativa de homicídio. (Revista Oeste)

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia Também

Comentários