Opinião

PIB do setor da construção é destaque e tem projeção de 7,0%

ARTIGO DE OPINIÃO

Fabio Sbeghen*

Na última semana, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) revisou suas estimativas econômicas e projetou alta no Produto Interno Bruto (PIB) de 1,4% para 3,1%. Essa informação por si só, já é motivo de comemoração por parte dos setores comerciais de todo o país, mas, para nós, comerciantes da construção, a notícia é melhor ainda.

O destaque na estimativa – publicada no boletim trimestral da CNI: Informe Conjuntural – ficou para o desempenho do PIB da indústria da construção, cuja perspectiva de crescimento era de 2,0% e agora saltou para 7,0%. Isto é, o percentual de perspectiva de crescimento do PIB da indústria da construção subiu 250%.

O salto, muito se deve a incentivos de investimento na área e ampliação de programas habitacionais. Um crescimento que se avizinha há algum tempo e foi desempenhado graças à força do setor.


E quando trazemos para a realidade regional é perceptível a robustez do segmento da construção. Temos aqui um setor fortalecido, grande gerador de empregos, tanto direto quanto indiretamente, tornando-se fundamental para impulsionar ainda mais a cadeia produtiva do país, representativo e em pleno desenvolvimento. A Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção de Mato Grosso (Acomac/MT), da qual estou presidente, é uma das entidades mais respeitadas no âmbito nacional e por ser reconhecida pelos governos, possui representatividade em todas as esferas.

O papel da Acomac/MT é de manter o setor unido e forte, não importa o tamanho do negócio. Se nossa entidade representativa está forte, todos nós estamos. E para garantir o fortalecimento da entidade é importante buscar melhorias junto ao setor público. Sozinhos não temos voz ativa o suficiente para pleitos institucionais, mas uma entidade que representa cerca de 4.600 comércios tem essa voz.

Pois, no comércio da construção não temos concorrentes, temos colegas de profissão. Dividimos os mesmos problemas, só que em diferentes proporções. Quando encerramos o expediente e descemos as portas dos nossos comércios, reunimo-nos para discutir melhorias para o setor e continuarmos fortes.

Com este cenário que se desenha de muito otimismo, é importante mantermos a união e o foco em melhorias para o setor. Precisamos continuar a subida de forma equilibrada e constante, pois só com um crescimento sustentado, esses números sairão de estimativas e se tornarão resultados em nossos comércios.

*Fabio Sbeghen é empresário do setor de material de construção e presidente da Acomac/MT

Leia Também