Policial

Polícia desmantela quadrilha especializada em roubo de condomínios de luxo em MT

A Operação Tarântula, deflagrada na manhã desta quinta-feira (1º) pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERFVA), desarticulou uma organização criminosa envolvida em diversos roubos e furtos qualificados de veículos ocorridos em condomínios de Cuiabá e Várzea Grande. A lista com 23 alvos tem nomes de empresas, pessoas e até lojas de revenda de veículos usados.

No balanço parcial da operação, 10 pessoas tiveram mandados de prisão preventiva cumpridos, quatro veículos apreendidos, entre eles um caminhão, R$ 3,1 mil em dinheiro, cédulas de documento falso, arma de fogo, além de diversas peças de veículos, motores e lataria cortada. Nos últimos oito meses, a quadrilha furtou 30 veículos em condomínios de luxo em Cuiabá e Várzea Grande, resultando num prejuízo aproximado de R$ 6 milhões para as vítimas.

As ordens judiciais foram cumpridas em Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Lucas do Rio Verde, Vila Bela da Santíssima Trindade e Pontes e Lacerda. A operação também resultou no bloqueio de contas bancárias relacionadas à organização criminosa.

Investigações


As investigações realizadas pela equipe da DERFVA iniciaram em dezembro de 2021, após uma série de ocorrências de furtos qualificados em condomínios. Nas investigações foi identificado um mesmo modo de ação, o que demarcou uma assinatura da associação criminosa nas ações. Os crimes praticados pelo grupo geraram um prejuízo aproximado de R$ 6 milhões para as vítimas.

Por meio das investigações tecnológicas e financeiras realizadas, aliadas ao cruzamento de dados relacionados aos inúmeros boletins de ocorrências que tinham conexão com os fatos em apuração, foi possível compreender a dinâmica dos crimes praticados pela organização criminosa.

A atuação da organização criminosa iniciava com os furtos qualificados ou roubos de veículos, praticados por membros do grupo, geralmente adolescentes, em sua maioria no interior de condomínios de luxo. Após as subtrações, os veículos eram estacionados em um outro local para “esfriar”, ou seja, até que sejam cessadas as primeiras iniciativas de apreensões dos veículos por parte das forças de segurança.

Leia Também