Política

Proprietários de plano de saúde poupados na CPI da covid deram dinheiro ao PT

Quatro integrantes da família Koren de Lima, dona da operadora de saúde Hapvida, doaram R$ 250 mil para o diretório nacional do partido em abril, de acordo com declaração feita pela legenda à Justiça Eleitoral.

A empresa entrou na mira da CPI da Covid (foto) no Senado no ano passado, junto com outras duas operadoras de saúde, porque estaria induzindo aos pacientes com coronavírus o chamado tratamento precoce, sem eficácia comprovada contra a doença.

Partiu justamente de dois petistas, os senadores Humberto Costa (PE) e Rogério Carvalho (SE), o pedido de convocação de Jorge Pinheiro Koren de Lima, CEO da Hapvida, e de representantes da Unimed e da Prevent Senior para explicar à CPI as denúncias envolvendo a prescrição de cloroquina aos pacientes.

O Ministério Público do Ceará havia multado a Hapvida em R$ 468 mil por impor aos seus médicos da operadora a prescrição do medicamento. O presidente da Hapvida, contudo, nunca foi ouvido pela CPI, que centrou a investigação nas denúncias contra funcionários da Prevent Senior. (Metrópolis)

Leia Também