Política

Senador de MT articula filiação de Bolsonaro e seu grupo ao PL

Reunião no apartamento de Wellington Fagundes sinaliza chegada do presidente à sigla

CNN BRASIL

A cúpula do PL se reuniu nesta quarta-feira (20), em Brasília, para articular a filiação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na legenda ainda neste mês. A sigla disputa com o Progressistas (PP) a preferência de Bolsonaro, que ainda não definiu com qual partido irá enfrentar as eleições do ano que vem.

 

A reunião ocorreu no final do dia, tumultuado pela CPI da Pandemia, no apartamento do senador Wellington Fagundes (PL-MT).

 

Os principais nomes do partido estiveram presentes: o presidente do PL Valdemar Costa Neto, o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda (PL-DF), e os senadores Jorginho Melo (PL-SC) e Carlos Portinho (PL-RJ). Também foi convidada a deputada Bia Kicis, do PSL.

O partido que receber Bolsonaro irá arrastar consigo parte da ala de deputados bolsonaristas que ainda está no PSL.

O clima, dizem participantes do encontro, é que o PL tem mais chances do que o PP. Um dos motivos seria aceitar que Bolsonaro tenha o controle, ao menos, de diretórios regionais e algumas indicações de candidatos para as eleições de 2022.

Leia Também

Menu