Política

Vereador vê “falso moralismo” de aliados da oposição e avisa que receberá novos auxílios na Câmara de Cuiabá

Paccola avisa que colegas que hoje criticam “grana extra” receberão silenciosamente

Da Redação

O vereador tenente-coronel Marcos Paccola (Cidadania) usou as redes sociais nesta quarta-feira (5), para defender a criação dos auxílios transporte, saúde e alimentação para parlamentares da Câmara de Cuiabá. O parlamentar classificou como “hipocrisia e imbecilidade” abrir mão dos benefícios.

Segundo Paccola, os valores somados ao novo valor da verba indenizatória chegam a R$ 22 mil, tendo uma redução de R$ 3 mil em relação aos valores de 2021, quando a V.I. era de R$ 18 mil e a verba de gabinete, R$ 7 mil.

“Os custos não foram majorados como alguns moralistas estão jogando para a platéia. Na minha opinião, não são os gastos o maior problema, mas sim a ausência de transparência na prestação de contas”, disse o vereador em vídeo publicado nas redes sociais, ao acrescentar que “vou fazer a melhor gestão possível com esses recursos e podem ter certeza que abrir mão do recebimento é uma imbecilidade. Até porque esse dinheiro não volta para a população, a não ser que eu utilize para esse fim. Veremos os críticos de hoje recebendo silenciosamente amanhã todos os recursos sem abrir mão de recebê-los. Demagogia ou hipocrisia que chama?”, acrescentou Paccola criticando próprios colegas que fazem parte da oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) no Legislativo.

Os novos auxílios para vereadores foram criados numa sessão realizada no período noturno na Câmara de Cuiabá. Apesar de receber votos contrários, parlamentares de oposição não fizeram as críticas pesadas que são acostumados a fazer em projetos do Executivo e da própria Mesa Diretora.

 

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia Também

Menu