Política

Wilson Santos indica nome do engenheiro Ramis Bucair para viaduto sobre a MT-251

A obra dá acesso ao Parque Novo Mato Grosso, na Estrada da Chapada

Robson Fraga

A Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (23), em primeira votação, o projeto de lei 768/2022, que nomeia de “Ramis Bucair” o viaduto de acesso ao Parque Novo Mato Grosso, sobre a rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251).

A proposta do deputado estadual Wilson Santos (PSD) recebeu parecer favorável da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transporte e segue para segunda votação.

Ramis era engenheiro agrimensor e espeleologia e desbravou o estado de Mato Grosso trabalhando para empresas e governos. Participou das últimas expedições do Marechal Cândido Rondon e foi responsável por vários mapas topográficos no estado. Em 8 de abril de 1959, fundou em Cuiabá o “Museu de Pedras Ramis Bucair” com mais de 4 mil peças arqueológicas, etnográficas e geológicas, além pedras semipreciosas, semi-jóias, fósseis, pedras com inscrições rupestres, cristais, rochas raras e até um meteorito.

Realizações Profissionais

Ramis Bucair é considerado o sucessor de Rondon no trabalho de manutenção das linhas telegráficas. Em 1954, restabeleceu a ligação entre Barra do Bugres e Vilhena, em Rondônia, depois de ter feito toda a medição e a demarcação do patrimônio local elaborando a Planta Cadastral do Patrimônio.


Em 1956, fundou o “Museu de Pedra Ramis Bucair”, onde reuniu mais de 4 mil peças arqueológicas, etnográficas e geológicas, além de exemplares de pedras semipreciosas, fósseis pré-históricos, pedras com inscrições rupestres, cristais, rochas raras e até um meteorito.

“Homenagear Ramis Bucair é uma questão de honra, pois em várias oportunidades colocou a sua própria vida em risco para garantir a vida do próximo, em geral imigrantes, dando a eles o direito de sonhar o eldorado. Ajudou a erguer cidades, estabelecer empresas e a construir estradas para àqueles que abandonaram o conforto da cidade natal para viver o sonho da construção de uma nova comunidade, agregando valor para si, para a sua família, para o nosso estado e para a nação”, justificou o deputado Wilson Santos.

Ramis Bucair morreu em Cuiabá no dia 20 de dezembro de 2011, vítima de câncer. A irmã, dona Nadira Bucair, e a sobrinha Silmara acompanharam a votação do projeto de lei nesta quarta-feira (23).

“Esta é uma homenagem muito merecida a um homem trabalhador que fez muita coisa por Cuiabá e por Mato Grosso. Nossa família se sente muito honrada e feliz”, disse.

“A melhor marca que podemos deixar na vida de alguém é o serviço prestado. Vejo esta iniciativa como uma homenagem que vai permitir às futuras gerações uma referência dos bem feitos deixados por alguém que serviu grandemente a nosso estado. […] Este local era um caminho de refúgio e descanso para meu tio e nossos familiares. Estamos muito tocados e felizes pelo reconhecimento do seu trabalho”.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia Também