Política

Wilson Santos vai propor à Assembleia Legislativa a criação da CPI da Pedofilia

Altos índices crimes sexuais contra menores no Estado justifica a investigação

Robson Fraga

Ainda comemorando sua reeleição a deputado estadual, com 23.446 votos, Wilson Santos já traçou suas primeiras metas para o novo mandato. Entre elas, a proposta de criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), contra a Pedofilia no âmbito de Mato Grosso.

O parlamentar afirma que os altos índices de crimes sexuais contra menores cometidos no estado justificam a abertura da comissão.

“Não podemos ficar parados diante deste absurdo. Mato Grosso tem registrado altos índices de crimes sexuais contra crianças e adolescentes, principalmente entre pessoas mais vulneráveis, que vivem em situação de muita pobreza, econômica e social. Essas violências acontecem em casa, na casa do vizinho, em todo e qualquer espaço. E temos que agir”, disse.

Wilson contou ter sido procurado por mães de menores vítimas de violência.


“Temos que proteger as nossas crianças, muitas vezes do que acontece até dentro de casa. Recebo informações da polícia, de familiares, de qualquer cidadão. Algo precisa ser feito”, assegurou o deputado.

O deputado diz ter se inspirado na CPI da Pedofilia, criada no Senado Federal, pelo então senador Magno Malta. O relatório final daquela comissão, com 1.995 páginas, relacionou casos de pedofilia e ações feitas pelas polícias em noves estados – Goiás, Roraima, Pará, São Paulo, Espírito Santo, Piauí, Amazonas, Alagoas e Bahia. O relatório apontou políticos, religiosos e até magistrados como suspeitos pela prática dos crimes.

“O Congresso conduziu a CPI da Pedofilia, que teve resultados importantes, como criação de legislações para proteger as crianças. Fiquei muito feliz do Magno Malta ter sido eleito senador novamente e, com certeza, vou me reunir com ele para tratar desse tema”, adiantou.

“Quem quiser pode denunciar comigo também, que irei buscar formas de averiguar. Às vezes, a pessoa não quer ir na polícia, mas eu estou à disposição e vou me debruçar sobre esse crime”, enfatizou o deputado considerado o mais produtivo da Assembleia Legislativa nos últimos 7 anos e 10 meses: 3.328 proposições.

Wilson é autor de 86 leis em vigor voltadas à saúde, educação, inclusão social, segurança, infraestrutura, esportes, cultura, lazer, meio ambiente e agricultura familiar. Além disso, 915 projetos de lei, 733 indicações ao governo, 350 requerimentos, 147 resoluções. Em dez mandatos, o parlamentar soma 1,3 milhão de votos recebidos.

Leia Também